domingo, 6 de maio de 2012

Mapas Conceituais

          Por sugestão do nosso colega João Marcos (projeto Expedições UFPR) - estou disponibilizando uma dica muito interessante para ajudar nas confecções de Mapas Conceituais para as atividades em sala de aula ou projetos diversos, ou seja, uma ferramenta (software) para organização e transmissão de conhecimento através do bom e velho organograma (agora turbinado).

Fonte imagem : http://andrewmichaelbox.files.wordpress.com/2009/06/questao-ambiental-questao-mundial-mapa-conceitual.png

          Este software chamado CMap Toos (muito simples de usar) que pode ser baixado clicando no no link CMap Tools.

          Abaixo temos um segundo link com um vídeo explicando como usar (para aqueles que gostam de ver a ferramenta em ação antes de instalar em suas máquinas) que pode ser encontrado no Youtube no link Mapas Conceituais - por Rene de Paula.


Geotecnologias: um outro olhar da Geografia

Este relato de experiência refere-se a oficina "geotecnologias: um outro olhar da geografia" que foi realizada no dia 11 e 12 de outubro de 2011 no Colégio Estadual Natalia Reginato. A oficina teve por objetivo apresentar aos alunos que participaram, alguns conceito básicos referentes ao sensoriamento remoto, como o processo de obtenção de imagens aéreas  e, a utilização destas imagens para questões abordadas pela Geografia.
 
Para a realização da oficina em sala de aula foram utilizados os seguintes materiais: aparelho notebook, data show, papel vegetal, canetinhas multicoloridas e uma grande diversidade de imagens e mapas em formato analógico.
Na primeira parte(teórica), uma apresentação em formato de slides (com grande quantidade de imagens ilustrativas), além de mapas e imagens aéreas impressas para explicar conceitos basicos de sensoriamento remoto.
A primeira atividade (prática) foi realizada com o uso de diversas imagens aéreas, em formato digital, obtidas através do Google Earth, onde os alunos buscaram identificar os lugares que apareciam na sequência de imagens (imagens estas, hipoteticamente conhecidas por todos). Esta atividade teve por objetivo, aguçar a percepção dos alunos, já que as imagens eram visualizadas de cima, em um plano bidimensional, aumentando a dificuldade na identificação dos locais, conforme segue ilustrado nas Imagens 1 e 2, onde se tem uma vista panorâmica e uma vista aérea do Jardim Botânico em Curitiba.

Imagem 1. Jardim Botânico, Curitiba – Paraná (vista panorâmica).  Fonte: www.passagensaereasdicas.com.br/artigos/21

2    Imagem 2. Jardim Botânico, Curitiba – Paraná (vista aérea). Fonte: Google Earth.

A segunda atividade (prática) foi realizada em campo, no Morro Anhangava (Quatro Barras/PR), que permitiu aos alunos a observação in loco do que eles haviam identificado em sala, utilizaram também o receptor GPS, entendo o processo de aquisição de dados.

 
Imagem 3.Aula de Campo realizada no Morro Anhangava. Quatro Barras – Paraná.

Fonte: Marcos Roberto
 Pôde-se concluir através da oficina, que temas relacionados à realidade do aluno aliados aos novos métodos de ensino podem incentivar o conhecimento, expandindo o saber geográfico para além dos muros da escola.

Texto de: Gisele Neuman

Procurar material neste Blog

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Sweet Tomatoes Printable Coupons